17 desaparecidos, 121 feridos e 1 morto em incêndio em instalação petrolífera cubana

HAVANA (AP) – Um incêndio provocado por um raio em uma instalação de armazenamento de petróleo atingiu descontrolado na cidade cubana de Matanzas, onde quatro explosões e chamas feriram 121 pessoas e deixaram 17 bombeiros desaparecidos. Autoridades cubanas disseram que um corpo não identificado foi encontrado na noite de sábado.

Bombeiros e outros especialistas ainda estavam tentando conter o incêndio na Base de Superpetroleiros de Matanzas, onde o fogo começou durante uma tempestade na noite de sexta-feira, twittou o Ministério de Energia e Minas. As autoridades disseram que cerca de 800 pessoas foram evacuadas do bairro de Dubrocq mais próximo do incêndio.

O governo disse que pediu ajuda a especialistas internacionais em “países amigos” com experiência no setor de petróleo.

O vice-chanceler Carlos Fernández de Cossío disse que o governo dos EUA ofereceu ajuda técnica para conter o incêndio. Em sua conta no Twitter, ele disse que a “proposta está nas mãos de especialistas para a devida coordenação”.

Minutos depois, o presidente Miguel Díaz-Canel agradeceu ao México, Venezuela, Rússia, Nicarágua, Argentina e Chile por suas ofertas de ajuda. Um voo de apoio do México chegou no sábado à noite.

A agência oficial de notícias cubana disse que um raio atingiu um tanque, iniciando um incêndio, e as chamas depois se espalharam para um segundo tanque. Enquanto helicópteros militares sobrevoavam jogando água sobre as chamas, uma densa coluna de fumaça preta subia da instalação e se espalhava para oeste por mais de 100 quilômetros (62 milhas) em direção a Havana.

Roberto de la Torre, chefe das operações de incêndio em Matanzas, disse que os bombeiros estavam pulverizando água em tanques intactos tentando mantê-los frescos na esperança de evitar que o fogo se espalhasse.

O Ministério da Saúde de Cuba informou que 121 pessoas ficaram feridas, cinco delas em estado crítico. A Presidência da República disse que as 17 pessoas desaparecidas eram “bombeiros que estavam na área mais próxima tentando impedir a propagação”.

Mais tarde no sábado, o Ministério da Saúde disse em comunicado que um corpo havia sido encontrado e as autoridades estavam tentando identificá-lo.

O acidente ocorre enquanto Cuba luta com a escassez de combustível. Não houve informações imediatas sobre a quantidade de petróleo que havia queimado ou estava em perigo na instalação de armazenamento, que tem oito tanques gigantes que armazenam o óleo usado para abastecer usinas geradoras de eletricidade.

“Estava no ginásio quando senti a primeira explosão. Uma coluna de fumaça e fogo terrível subiu pelos céus”, disse o morador Adiel Gonzalez à Associated Press por telefone. “A cidade tem um forte cheiro de enxofre.”

Ele disse que algumas pessoas também decidiram deixar o distrito de Versalhes, que fica um pouco mais distante da fazenda de tanques do que Dubrocq.

Muitas ambulâncias, policiais e bombeiros foram vistos nas ruas de Matanzas, cidade com cerca de 140.000 habitantes que fica na baía de Matnzas.

O meteorologista local Elier Pila mostrou imagens de satélite da área com uma densa nuvem de fumaça preta movendo-se do ponto do incêndio para o oeste e chegando ao leste de Havana.

“Essa pluma pode ter cerca de 150 quilômetros de extensão”, escreveu Pila em sua conta no Twitter.

___

Andrea Rodríguez no Twitter: www.twitter.com/ARodriguezAP

Leave a Comment