Arte excêntrica floresce nos arredores de Buenos Aires

Por ALMUDENA CALATRAVA

24 de novembro de 2022 GMT

BUENOS AIRES, Argentina (AP) — Por que construir uma caixa d’água na cobertura em forma de Teletubby? Ou se dar ao trabalho de instalar uma réplica da Torre Eiffel no topo de um prédio semi-abandonado?

Muitas vezes é difícil explicar a proliferação de obras de arte incomuns que pontilham o vasto cinturão urbano de cerca de 11 milhões de pessoas fora da capital da Argentina, Buenos Aires.

Nesta imensa faixa de bairros arborizados coexistindo com áreas caóticas – aparentemente construídas com pouco ou nenhum planejamento urbano – muitos moradores criaram surpresas grandiosas e surpreendentes.

Os criadores geralmente são trabalhadores da construção civil ou donos de lojas, embora alguns artistas estejam procurando deixar sua assinatura em seu bairro.

Cobertura total: Fotografia

Pedro Flores define a periferia de Buenos Aires como um “paraíso pós-apocalíptico” próximo ao centro da capital. Ele e dois amigos têm uma conta no Instagram, “The Walking Conurban”, uma brincadeira com as palavras “conurbano bonaerense”, como os cerca de 40 municípios são conhecidos em espanhol.

A página publica diariamente imagens desses subúrbios, muitas vezes tingidas com um toque de realismo mágico: um dinossauro nas ruas de terra de um bairro pobre; dois bonecos Minions cumprimentando as pessoas de uma casa; uma Estátua da Liberdade no meio de um pasto.

Aqui estão algumas das obras que a Associated Press visitou.

A TORRE EIFFEL

Em um telhado na esquina de uma rua na cidade de La Tablada está uma réplica da Torre Eiffel. Miguel Muñoz, 58 anos, conta com orgulho como seu pai, um ferreiro, a construiu com restos de ferro com a orientação de folhetos da embaixada francesa.

“Ele me deu no meu aniversário, por isso não vendo”, disse Muñoz.

A torre é um símbolo no bairro. “Uma vez tirei para pintar e os vizinhos ficaram loucos pensando que alguém tinha roubado”, disse Muñoz.

A CHALEIRA

No terraço de uma casa de dois andares há uma grande caixa d’água em forma de chaleira, como as usadas pelos argentinos para fazer suas queridas infusões de chá conhecidas como mate. Foi construído em 1957 pelo imigrante italiano Victorio Smerilli e alguns parentes.

“Resolveram fazer uma réplica da chaleira ‘Victor’ que vendiam em uma loja localizada no térreo desta mesma casa”, conta Gustavo Smerilli, neto do imigrante.

Adriana Paoli mantém uma oficina de arte no prédio e está impulsionando um projeto para restaurar a chaleira.

“Se eu disser: ‘Tenho minha oficina na chaleira’, todo mundo conhece o lugar”, disse ela.

ESTÁTUA DA LIBERDADE

No município de General Rodríguez, atrás de uma casa humilde, ergue-se uma réplica da Estátua da Liberdade sobre um campo onde pastam cavalos e vacas.

A estrutura de 15 metros de altura é uma sobra do circuito “Liberty Motocross” operado lá anos atrás, disse o zelador da propriedade, Pablo Sebastián.

GORILA DA CASA DO BARCO

Sentado pacificamente em uma pedra, ao lado da porta de uma casa em forma de barco na cidade de San Miguel, o gorila Pepe bebe de uma cabaça de erva-mate. O criador da casa e da estátua do gorila é o escultor e pintor Héctor Duarte, falecido em 2020.

A família de Duarte tem recebido propostas para comprar a escultura de cimento, mas recusa a venda.

BUSTOS DE EVITA E JUAN PERON

No pátio da mesma casa onde preside o gorila Pepe, vê-se Duarte abraçado a bustos de Juan Domingo Perón, três vezes presidente da Argentina.

A família de Duarte empresta as esculturas para cerimônias oficiais.

RESERVATÓRIO DE MONTE GRANDE

A enorme caixa d’água da praça principal de Monte Grande virou obra de arte em 2020 quando, a pedido da prefeitura, o artista Leandro García Pimentel pintou nela um mural representando fogo, terra, ar e água.

A caixa d’água virou ponto de encontro e cerimônias públicas, e os noivos posam em frente a ela para fotos.

DINOSSAURO

Em uma rua em frente à casa do pedreiro Daniel Niz, no bairro pobre de Sol de Oro, em Ezeiza, um dinossauro saúda os visitantes.

“Meu filho queria uma borracha (dinossauro) e era cara, então decidi fazer isso com coisas e materiais reciclados”, disse Niz.

Ele já tinha o dinossauro em um pátio dentro de sua casa, mas decidiu colocá-lo do lado de fora para que as pessoas pudessem tirar fotos da estrutura de 1,2 tonelada.

MÃO DE DEUS TANQUE DE ÁGUA

Uma caixa d’água feita para parecer uma grande mão segurando uma bola de futebol no telhado de uma casa no bairro de La Cumbre, nos arredores de La Plata, lembrando o famoso gol que Diego Maradona marcou com a mão contra a Inglaterra na Copa do Mundo de 1986 .

Foi projetado por um pedreiro falecido que era bem conhecido dos habitantes locais.

COLISEU, TORRE DE PISA e ARCO DO TRIUNFO

As réplicas dessas obras-primas europeias no município de Ituzaingó foram realizadas pelo artista e arquiteto Rubén Díaz, considerado um “gerador de fantasias”. O objetivo de Díaz é, em parte, permitir que seus vizinhos “viajem” para lugares que normalmente nunca veriam.

O Coliseu, que tem 200 metros quadrados (2.153 pés quadrados) e 8 metros (26 pés) de altura, recria o anfiteatro romano.

A versão argentina do Arco do Triunfo em Paris tem 11 metros de altura e tem o saudoso comediante Carlitos Balá imortalizado em um dos lados.

Enquanto isso, a Torre Inclinada de Pisa está localizada no jardim da frente de uma propriedade privada. Díaz propôs a construção da Grande Muralha da China em 2023.

GRELHADOR DE HOMER

Homer Simpson, o pai da série de TV “Os Simpsons”, sorri e levanta o polegar de cima do telhado de alumínio de um restaurante na cidade de Ciudadela. Na frente do restaurante, que serve cortes de carne grelhada, está a silhueta de Maradona correndo com uma bola.

TANQUE DE ÁGUA TELETUBBY

Po, a Teletubby vermelha com a antena circular, sorri enquanto examina uma estrada longa e movimentada. Mas Po não está ali apenas para enfeitar — ela é a tampa da caixa d’água de um prédio na cidade de Ciudadela.

Ignacio Castro, que aluga o apartamento logo abaixo do tanque, contou que quando estava para se mudar encontrou na cozinha a cabeça do personagem do famoso seriado infantil. Ele deu a seu tio, mas o dono do prédio exigiu que fosse devolvido.

NÚMEROS DE IMIGRANTES

Também em Ciudadela, cerca de 20 figuras em escala humana aparecem enfileiradas no jardim de entrada da casa de Antonio Ierace, imigrante italiano que chegou à Argentina em 1949 e trabalhava como pedreiro.

Como hobby, desenhou estátuas dedicadas aos migrantes, entre as quais um homem com duas malas, e homenagens a trabalhadores como cabeleireiros e ferreiros.

CASA COM OS TRANSFORMADORES

Na cidade de Adrogué, o jardineiro Juan Acosta corta a grama de seu quintal onde estão seis robôs que lembram os Transformers do programa de televisão norte-americano dos anos 1980. Os transeuntes podem ver os Transformers da calçada.

“Pessoas curiosas tiram fotos diariamente”, disse Acosta sobre os robôs feitos de materiais reciclados.

Leave a Comment