Ex-kickboxer Andrew Tate diz que promotores romenos não têm provas contra ele

BUCARESTE, 25 Jan (Reuters) – A personalidade polêmica da internet Andrew Tate disse nesta quarta-feira que não há justiça na Romênia e que o processo contra ele em uma investigação criminal por suposto tráfico humano e estupro está vazio.

Tate, seu irmão Tristan e duas suspeitas romenas estão sob custódia da polícia desde 29 de dezembro, aguardando uma investigação criminal em andamento sob a acusação de formar uma gangue criminosa para explorar sexualmente mulheres, acusações que eles negam.

Na quinta-feira, um tribunal romeno estendeu a detenção até 27 de fevereiro. Os promotores disseram que os irmãos Tate recrutaram suas vítimas seduzindo-as e alegando falsamente que desejam um relacionamento ou casamento.

As vítimas foram então levadas para propriedades nos arredores da capital Bucareste e por meio de violência física e intimidação mental foram exploradas sexualmente, sendo forçadas a produzir conteúdo pornográfico para sites de mídia social que geraram grandes ganhos financeiros, disseram os promotores.

Eles também disseram que Andrew Tate, um ex-kickboxer profissional que tem nacionalidade americana e britânica, estuprou uma das vítimas em março do ano passado, o que ele nega.

“Eles sabem que não fizemos nada de errado”, disse Tate a repórteres ao ser levado para mais interrogatório por promotores contrários ao crime organizado, os primeiros comentários à mídia desde sua prisão. “Este arquivo está completamente vazio. Claro que é injusto, infelizmente não há justiça na Romênia.”

Questionado se já machucou mulheres, Tate disse: “Claro que não.”

No início deste mês, as autoridades romenas disseram ter apreendido bens e dinheiro no valor de 18 milhões de leus (US$ 3,99 milhões), incluindo carros e propriedades de luxo como parte da investigação.

“Não há provas contra mim”, disse Tristan Tate a repórteres na quarta-feira. “As autoridades estão planejando roubar meus carros e roubar meu dinheiro. É por isso que estou na prisão.”

Os promotores disseram que a apreensão foi feita para evitar que os bens fossem ocultados.

Os Tates “estão confiantes na defesa, estão confiantes nas evidências a seu favor, deram uma declaração detalhada, colaboraram (com as autoridades)”, disse seu advogado Eugen Vidineac a repórteres após o interrogatório.

“Acreditamos que a defesa está começando a tomar forma.”

Andrew Tate ganhou notoriedade popular por comentários misóginos que o baniram de todas as principais plataformas de mídia social, embora sua conta no Twitter tenha sido restabelecida em novembro, depois que Elon Musk adquiriu a rede de mídia social.

Reportagem de Luiza Ilie e Octav Ganea; Edição por Nick Macfie e Daniel Wallis

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Leave a Comment