O artista lança luz sobre a pobreza hídrica na Etiópia – em fotos | Arte e Design

Embora a artista Aïda Muluneh tenha tido uma infância itinerante na Europa e na América, ela nasceu em Adis Abeba e é especialista em fotografia africana. Quando a instituição de caridade Water Aid lhe pediu para participar de uma campanha destacando a pobreza da água, foram as mulheres de Afar, norte da Etiópia, que ela fotografou para sua série Water Life, agora incluída no novo livro de arte e fotografia africana de Ekow Eshun, Dentro o Fantástico Negro (Thames & Hudson), publicado para coincidir com uma exposição na Hayward Gallery de Londres. Muluneh ficou satisfeito que a Water Aid quisesse usar a arte para advocacia em vez de reportagem. “Nosso continente tem muitas camadas”, diz ela. “No entanto, ficamos à mercê da mídia internacional que não mostra a complexidade de nossos desafios. Minha abordagem tem sido contar uma história da minha perspectiva, não baseada em clichês frequentemente cobertos por fotógrafos estrangeiros.”

Leave a Comment