Píton morde e arrasta criança de cinco anos para piscina

Ben Blake segurando uma píton

Ben Blake segurando a píton agressora

Um menino australiano de cinco anos sobreviveu ao ser mordido, constrito e arrastado para uma piscina por uma píton com cerca de três vezes o seu tamanho.

Beau Blake estava nadando em casa quando o réptil de 3 metros de comprimento (10 pés) o atingiu, disse seu pai a uma estação de rádio local.

Os dois – ainda emaranhados – foram retirados da piscina pelo avô de Beau e o menino foi libertado do animal por seu pai Ben.

Mas Beau está de bom humor e escapou apenas com ferimentos leves.

“Uma vez que limpamos o sangue e dissemos a ele que ele não iria morrer porque não era uma cobra venenosa… aconteceu um dia antes.

“Ele é um soldado absoluto”, acrescentou Ben, dizendo que a família – que mora na cidade costeira de Byron Bay, em Nova Gales do Sul – monitoraria as mordidas em busca de sinais de infecção.

Apesar da fuga feliz, a saga dramática ainda foi “uma provação”, disse ele.

“[Beau] estava apenas andando em torno da borda [of the pool]… e acredito que a píton estava meio que sentada esperando que uma vítima aparecesse … e Beau era isso.”

“Eu vi uma grande sombra negra saindo do mato e antes de atingir o fundo, ela estava completamente enrolada em sua perna.”

Com “nenhuma autopreservação”, o avô de Beau, Allan, de 76 anos, pulou na piscina e passou o menino e a cobra para Ben.

“Eu não sou um garotinho… [so] Eu o libertei em 15 a 20 segundos”, disse Ben.

Ben então segurou a píton por cerca de 10 minutos enquanto tentava desesperadamente acalmar seus filhos e seu pai, antes de soltar a cobra de volta na vegetação.

“Ele voltou para a cena do crime, a coisa safada.”

Ben disse à estação de rádio que as pítons eram um fato da vida na área, cerca de 8 horas ao norte de Sydney, dizendo “olha … é a Austrália”.

Leave a Comment