Ville Kansanen

Numen

Numen é uma série de fotografia, vídeo, instalação e land art. A intenção do trabalho é simular e interagir com fenômenos naturais reverenciados por nossos ancestrais como um método para reacender nossa conexão primordial com a Natureza.

À medida que nos tornamos cada vez mais dependentes da ciência para responder nossas maiores questões e resolver nossos menores problemas; e à medida que a atividade e o trabalho humanos são substituídos por tecnologia e conveniência, corremos o risco de nos perdermos gradualmente. Raramente tocamos o chão com as mãos ou seguimos o sol para determinar nossas horas de vigília. Nossos primórdios tornam-se gradualmente esquecidos e regridem em nossas memórias subconscientes mais profundas. Nosso ser fica obscurecido por camadas e camadas de pensamento e construções humanas. Os espíritos das montanhas foram reduzidos a informações geológicas.

Eu queria criar uma maneira de redescobrir os sentimentos primordiais de conexão e compromisso com uma Natureza antiga; não como testemunha de algum mundo natural impressionante, mas como um fabricante de intervenções em escala humana para entrar na própria Natureza. Quis fazer instrumentos de reverência e de comunicação como tentativa de descobrir o material espiritual que pastoreia nossa permanência na mudança; para ver como as montanhas e a terra revelam a passagem do tempo e os ritos de passagem. Situando-me no deserto – a paisagem terminal do Antropoceno e a paisagem nascente das religiões abraâmicas – comecei a simular e interagir com fenômenos naturais reverenciados por nossos ancestrais. Uso nosso meio visual mais familiar, a fotografia, como se fosse uma pintura rupestre ou um megálito lembrando que estamos além de nossa condição humana atual. No meu trabalho, o espaço fotográfico é um proxy para uma realidade física transcendida. Um lugar onde a matéria se torna translúcida e borrada. Um lugar onde os tempos se fundem em momentos singulares. Quando combinada com as infinitas possibilidades de pós-produção, a própria fotografia torna-se um espaço idiossincrático e estendido para a imaginação – um “supraespaço”. Um espaço divino onde o tempo é irrelevante.

Em Numen, alinhamentos e instalações são feitos para existir apenas dentro deste supraespaço. Retratos explícitos do sobrenatural são projetados pela imaginação criadora de mitos na fotografia que apresenta a realidade. Essa manifestação de significados e símbolos antigos das margens do nosso inconsciente coletivo nos permite descobrir os antigos novamente.

numen : uma força espiritual ou influência muitas vezes identificada com um objeto natural, fenômeno ou lugar

Ville Kansanen

www.villekansanen.com

Leave a Comment